segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Deu na Folha de S. Paulo: EUA boicotaram o programa espacial do Brasil.




Telegramas sigilosos divulgados pela Folha revelam pressão americana sobre projeto brasileiro de foguetes. Ações dos EUA, como proibição de venda de tecnologia espacial ao Brasil, atrasaram projetos do país na área.

Telegramas confidenciais do Itamaraty revelam que os EUA promoveram embargo e “abortaram” a venda, por outros países, de tecnologia considerada essencial para o programa espacial brasileiro na década de 1990. Em um dos telegramas, o Itamaraty associou a ação norte-americana a um atraso de quatro anos na produção e lançamento de satélites.

O projeto Folha Transparência divulga em seu site a partir de hoje 101 telegramas confidenciais inéditos da diplomacia brasileira, que tratam dos programas brasileiros espacial e nuclear. A pressão norte-americana sobre o projeto espacial já foi ressaltada por especialistas brasileiros ao longo dos anos, e um telegrama do Wikileaks divulgado em 2010 indica que ela ainda ocorria em 2009. Os documentos agora liberados permitem compreender a origem e o alcance do embargo, assim como a enérgica reação do Brasil.

Em despacho telegráfico de agosto de 1990, o Itamaraty afirmou que a ação norte-americana começara três anos antes, por meio de “embargos de venda de materiais”, impostas pelos países signatários do RCTM (Regime de Controle de Tecnologia de Mísseis) -um esforço voluntário entre países, de 1987, para coibir o uso de artefatos nucleares em mísseis.

O Itamaraty incluiu o bloqueio dos EUA como um dos motivos para o atraso na entrega do VLS (Veículo Lançador de Satélites), que deveria estar pronto em 1989. O primeiro teste de voo foi em 1997. Além do VLS, o programa espacial previa a construção de quatro satélites, dois para coleta de dados e dois para sensoriamento remoto.
O Brasil só aderiu ao acordo em 1995. Os telegramas revelam que, um ano depois, o diretor do CTA (Centro Técnico Aeroespacial) da Aeronáutica, Reginaldo dos Santos, atual reitor do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), informou ao Itamaraty que os EUA negaram o pedido para importar transmissores para uso em foguetes brasileiros.

O Itamaraty orientou seu embaixador em Washington, Paulo Tarso Flecha de Lima, a manifestar “estranheza e preocupação” ao governo dos EUA. A medida dos EUA só foi revista meses depois.

José Israel Vargas, ministro da Ciência e Tecnologia entre 1992 e 1998, confirmou à Folha as gestões dos EUA para prejudicar o programa espacial brasileiro. “Houve sim pressão americana para qualquer desenvolvimento de foguetes, contra nós e todo mundo (que o fizesse).” Segundo ele, países avançados na área, que ajudavam outros a criar seus programas espaciais, como a França fez com o Brasil, também eram pressionados.

A Embaixada dos EUA em Brasília, quando procurada em agosto pela Folha, não comentou os telegramas do Itamaraty, mas elogiou a divulgação dos documentos.

COMENTÁRIO DO BLOGUE.

É impressionante como a macropolítica estratégica não é discutida nem debatida nos círculos partidários maranhenses. Com raríssimas exceções, no geral, exclui-se da "análise concreta da situação concreta" a questão nacional e, por tabela, o imperialismo! Esses documentos são de dez anos atrás... E hoje? Não estará acontecendo?

6 comentários:

  1. Salve Cristiano:

    Vou fazer um rápido comentário sobre a matéria acima. Apesar dos esforços brasileiros de desenvolver um conhecimento tecnológico espacial, que não deve em nada ao americano, sofremos diversas sabotagens por parte dos detentores da tecnologia espacial, que não querem concorrentes no espaço. Ainda mais , se levarmos em conta a economia dos lançamentos em região próxima ao equador(Maranhão), onde os gastos para vencer a gravidade são bem menores.
    Essas sabotagens, como os demais problemas causados pelos "futuros habitantes do Planeta Carvão", fazem parte de um rol de iniquidades sucessivas e igualmente nefastas aos interesses da Humanidade e, deixo com a Divina Providência encarcerar estes "vermes".
    O que eu queria mesmo comentar e é uma coisa ainda bem nebulosa, meu amigo, é sobre o que atingiu as torres do WTC no fatídico 11.09.01.
    A cada dia, tenho mais certeza que não foram aviões e sim MÍSSEIS, lançados de algum porta-aviões.
    Veja os vídeos do YOU TUBE - 11.09 , a farsa dos vídeos amadores(título original: September Clues), onde fica claro que não foram aviões que entraram no WTC. Vi diversas vezes, com calma, sem emoção e há muitos furos nas imagens "photoshopadas" da CNN, FOX e nos vídeos "amadores", que só apareceram bem depois, já devidamente maquiados.
    Se o Pentágono foi atingido por um míssel e isto já é certo, porque as torres não foram?
    Antes de dizer que você viu ao vivo(eu também vi), digo-lhe: O que é "ao vivo" hoje em dia????
    A imagem gerada numa mesa de edição pode ser considerada ao vivo e já ter sido feita há muito tempo com Photoshop.
    Quando a gente acha que sabe a verdade, mesmo parcial, estamos bem longe dela, meu amigo.
    Fica o registro e boas pesquisas.
    Saudações,

    ResponderExcluir
  2. Grande abraço Ronald. Bom comentário! Fica para reflexão !

    ResponderExcluir
  3. Para falar em EMBUSTE dos brabos, vejam o que os EUA estão armando para o Irã.
    Essa do Embaixador da Arábia em Washington é de rolar de rir, mas a mídia podre está batendo e se apegando a esta farsa para detonar o Irã e legitimar uma "Garfada" em seu território.
    Se isto acontecer, meu amigo, será o início do Armagedon - Holocausto nuclear no OM.
    Irã não é Iraque, não é Líbia, não é Egito, nem Yêmen.
    Como os EUA estão sequiosos de tomar a "Mesopotâmia", o Irã é a pedra nos seus calcanhares.
    Como aquela balela de "primavera árabe" já não cola mais, os EUA apelaram para este embuste sem pé nem cabeça para atacar o Irã, seu objetivo maior no OM.
    Como falei anteriormente, só acredito numa intervenção sobrenatural, e ela vai acontecer, para encarcerar esses energúmenos que estão por trás de Obama, Merkel, Sarkomazy,Berluscone,Cameron, etc, etc, etc.
    Coisas escatológicas estão para acontecer - os cientistas corrompidos ficarão sem ter o que falar para a massa.
    Lembra da Tsunami, pois é...

    ResponderExcluir
  4. Salve Cristiano:

    Desculpe se pareci muito hermético no meu comentário anterior.
    Eu entendo que pode parecer muito "religioso" falar em eventos sobrenaturais, etc, mas lembre-se que na segunda guerra mundial usaram pessoas sensitivas em experiência para saber o que o oponente estava "armando".
    Enquanto a ciência que conhecemos fala sobre como é estupidez acreditar em certas coisas "não prováveis" por "métodos científicos", nos bastidores estão experimentando tudo, usando humanos como cobaias, sem o menor pudor.
    Estou comentando isto, devido a algumas afirmações que faço em meus comentários e podem parecer infantis ou "apócrifas" demais para a maioria.
    Mas você pode ter a certeza que logo logo seremos apresentados a fenômenos estranhíssimos que ocorrerão sem trégua e deixará a massa alienada em pânico.
    O que nós não podemos fazer é achar que o mundo está normal porque não está.
    Além da crise, que é o reflexo do sangue dos inocentes mortos pela sanha de Wall Street - GAZA, Iraque, Sudão, Congo, Costa do Marfim, Eritreia, Etiópia, Libéria, Líbia, Egito, Síria, Colômbia,os mortos da 1ª e 2ª GM, os inocentes mortos por mísseis no WTC, etc, etc - há a fome sem ajuda na Somália, onde centenas de crianças morrem por dia sem FAO, sem Unicef, sem nada.
    Se nada fosse feito pela Providência, meu amigo, para dar um basta em tanta iniquidade, correríamos o risco de entrarmos numa barbárie sem fim e perdermos o resto de Humanidade que ainda existe em nós.
    Como estamos numa realidade criada pela mídia, onde as pessoas só veem a novela das nove, os reality shows com suas aberrações sem fim, os cadáveres na hora do almoço, os crimes on line, a corrupção dos políticos, o fantástico da Globo, berram por seus times de futebol, choram com seus pilotos de F1, é bem provável que a maioria ache que está tudo bem, que sempre esteve, logo sempre estará, etc.
    Essa turma vai levar um susto inimaginável por causa de sua alienação e pouco caso com os que sofrem pelo mundo afora.
    O pacifista inglês - Brian Haw - que acampou desde junho de 2001, protestando numa praça de Londres pelas crianças iraquianas mortas pelo embargo americano ao Iraque e que morreu agora em junho de 2011, sozinho, sem homenagem, sem reconhecimento, que merecia todo o alvoroço da mídia, todos os holofotes.
    Nem um pingo na Mídia, meu amigo, Brian Haw era seu nome; protestou por nós, esbravejou contra a iniquidade,contra a mentira destilada, contra os 666 de sempre.
    Não era o steve jobs, com seus bilhões acumulados em uma conta que é só um arquivo digital e que não existe, não era Warren Buffet, não era o Senna, não mereceu a lágrima escorrendo pelas ventas do Willian Bonner(quando o Roberto Marinho foi pro inferno).
    Era o Maravilhoso BRIAN HAW e sua coragem de aço, seus princípios Éticos nobres, sua defesa da Humanidade, das crianças do Iraque e do Mundo, sua Fé sem fim, por fim, era um SER iluminado, um exemplo para todos nós.
    Eu pedi a um amigo para fazer um vídeo em homenagem a ele e, quando estiver pronto, peço sua licença para publicar aqui o link.
    Temos que fazer o Marketing do Amor, do Bem em contraposição a todo esse horror que nos é destilado por esta mídia podre e corrompida.
    Obrigado por este espaço.
    Saudações,

    ResponderExcluir
  5. Pois é... Mentem,inventam e ficam por isso mesmo !!!

    Saudações.

    Cristiano Capovilla

    ResponderExcluir
  6. Salve Cristiano:

    Você recebeu meu comentário sobre o Brian Haw?

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após moderação.