domingo, 8 de maio de 2011

Vejam quem são os inimigos do Código Florestal Brasileiro.




Quando o Deputado Aldo Rebelo (PCdoB - SP) se dispôs regulamentar o Código Florestal, uma saraivada de críticas, todas sem fundamentos, começaram a ser feitas ao trabalho do deputado comunista. Disseram que ele era da "bancada ruralista", que tinha "ganho dinheiro dos madeireiros", que era "contra a natureza", etc. e tal.

Mas o Aldo Rebelo, além de ser comunista, é um dos melhores deputados que já passaram pelo parlamento brasileiro. Como um deputado dessa qualidade, socialista, nacionalista, sempre ligado aos anseios dos trabalhadores, pode ser contra a natureza? A favor dos "ruralistas"?

Mas como dizia o velho filósofo alemão G.W.F. Hegel: "não há nada no universo que permaneça inconfessável aos poderes da razão"!

Pois bem. Apesar das críticas, Aldo logo mostrou que a questão da regulamentação do Código Florestal tem haver com a soberania nacional, uma vez que foram as atas das reuniões da Organização Mundial do Comércio - OMC, que lhe chamaram atenção para esse assunto, uma vez que as barreiras que estavam sendo impostas aos produtos agrícolas brasileiros eram, em sua maioria, não tarifárias, mas sim "ecológicas"!

As barreiras "ecológicas" que impedem a venda de produtos agrícolas brasileiros ao exterior, principalmente aos países ricos que subsidiam seus agricultores, tinham procedência de ONGs estrangeiras que atuavam em território nacional. Ou seja, o imperialismo se utiliza dessas organizações "ambientais" para defender o subsídio aos seus produtores e condenarem os países pobres e em desenvolvimento a uma baixa expectativa de vendas ao exterior. Por isso o lema dessas ONGs é: "preservar floresta aqui e produzir lá".

Então, por trás desse discurso de defesa do meio ambiente, está, na verdade, a defesa de uma ideologia imperialista de divisão internacional do trabalho e do saber, que quer transformar o Brasil e outros países em "reservas ecológicas" para "inglês ver", deixando a produção para os ricos.

Quem acha que estou exagerando nos argumentos, visite o sítio  http://orgulhoverde.com/  e leia seus artigos! Lá vamos encontrar, com todas as letras que o português permite, uma argumentação a favor da "internacionalização da Amazônia" http://orgulhoverde.com/internacionalizacao-e-unica-maneira-de-salvar-a-amazonia/ .

É esse o neocolonialismo que muitos incautos adotam em nome do meio ambiente! E o pior, é que vários setores progressistas e de esquerda fazem coro com esse crime de lesa pátria que estamos assistindo e lendo dia a dia. Portanto, digo sem errar: quem é contra a regulamentação do Código Florestal, tal como defende o relator Aldo Rebelo, é a favor dos interesses do imperialismo.

6 comentários:

  1. O relatório do Aldo fala em suicídios de agriculturos devido a pressão do código como está, mas não encontro na mídia notícia de nenhum suicídio por motivo como esse...

    ResponderExcluir
  2. Não seja ingênuo... Suicídio é figura de linguagem!!!

    Saudações.

    ResponderExcluir
  3. O Brasil será em 20 anos o maior produtor de alimentos do mundo, possui uma das maiores reservas petrolíficas do planeta. Hidroeletricidade para dar e vender. Então essa ONG's inescrupulosas, que são teleguiadas e patrocinadas pelo capital financeiro do 1°mundo, fazem terrorismo ecológico para devenderem os seus patrões. Ou seja, o Brasil tem quase 30% de suas cobertura vegetal preservada,em todo Europa são apenas ridicularmente 0,5% e não vejo esse amor pelo meio-ambiente da WWF e Greenpearce por lá. O Aldo e vc estão certinhos. abraços

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pela participação Roberto César, também conhecido como "Carlão"!!!

    Saudações.

    ResponderExcluir
  5. O GP(com sua Cruz de Nero do anti-cristo) e o WWF dos netos da Rainha Elizabeth II são os leões disfarçados de carneirinhos.
    Estão dizimando a África há séculos - empesteando seu solo, seus rios com mercúrio das mineradoras anglo-saxônicas,fazendo experiências humanas com remédios pelos grandes laboratórios.Em seus países de origem, dizimaram suas florestas, mataram seus índios(o eixo do mal da época)e agora usam o ambientalismo pueril para segurar o desenvolvimento do terceiro mundo com a farsa do efeito estufa e da energia nuclear perigosa.
    Não conheço os termos do Código florestal, mas se o GP e o WWF são contra, estou dentro !!!!!
    Saudações,

    ResponderExcluir
  6. Obrigado pelo comentário,caro Ronald!

    Como sempre suas observações são carregadas de energia e indignação!

    Saudações.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após moderação.