quarta-feira, 27 de abril de 2011

O estado está sem saúde, segurança e educação... E onde está Roseana Sarney?



"O melhor governo da vida" de Roseana Sarney mal começou e já está acabado! Nada funciona. O governo não tem comando, ninguém se responsabiliza por nada.

Subvertendo a lógica republicana, os gestores estaduais não querem esclarecer seus procedimentos junto a coisa pública. O caso mais escandaloso talvez seja o enorme esforço que o desgoverno de Roseana Sarney faz para tentar impedir a sua secretária particular, hoje secretária de educação, Olga Simão, de prestar esclarecimentos na Assembléia Legislativa. Pegou tão mal, que até quem é costumaz puxa saco das feitorias sarneístas reclamou.

Os 72 hospitais não saíram da propaganda eleitoral e o investimento na segurança se resumiu a compra milionária de um helicóptero de última geração que, como se sabe, conduz a governadora e aliados a Brasília para lançamentos de livros e encontros pessoais.

Já a prometida "revolução" na educação começou! Corte nos salários dos professores, intransigência nas negociações dos direitos dos trabalhadores e, por fim, mobilização policial para  reprimir grevistas que acampam pacificamente em frente a SEEDUC.

Diante desse caos que virou o "melhor governo da vida" de Roseana Sarney pergunta-se: onde está a governadora? Cadê a "guerreira" que iria, pela quarta vez, salvar os maranhenses da insegurança, da falta de saúde e educação?

Roseana Sarney desaparceu! Ou se esconde, com medo de dizer o que todos já suspeitam: que a incompetência, a intransigência e o mandonismo vão levar o Maranhão, em rítimo acelerado, para a última colocação entre os entes federados. O fim da fila, o fundo do poço, o último vagão!

Mas como dizia o Duda Mendnça: "O Maranhão não pode parar"... 

8 comentários:

  1. É isso aí Capovilla, uma vergonha esse governo para nós maranhenses!!! Eles devem estar muito ocupados nos seus negócios particulares para se preocuparem com o zé povinho. Só falta agora instituírem a corvéia. Botar fora essa corja intransigente, pra cima deles trabalhadores!!!

    ResponderExcluir
  2. Valeu Felipe.

    De fato, o medievo ainda está valendo aqui nas terras maranhanses! Está mais do que na hora de repetir a revolução francesa, derrubar a Bastilha e acabar com a monarquia.

    Obrigado pelo comentário.

    Saudações.

    ResponderExcluir
  3. Culpa de quem, da governadora ou do povo? Como disse Lima Barreto "No Brasil não tem povo tem público".
    Revolção Francesa foi ótima rsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pelo seu comentário Melina.

    Mas veja bem... Se não confiarmos no povo, em quem confiaremos? Se desacreditarmos do povo, então não podemos acreditar em nós mesmos, pois nós somos também povo!

    Confio que esse mesmo povo que elegeu Roseana por trocados ou favores, vai eleger algo progessista pera decidir os seus destinos.

    Saudações.

    ResponderExcluir
  5. Trata-se de uma alternativa denominada de blackout, em que a alternativa mais viável é sumir do mapa, cair no ostracismo, colocando-se os peões à frente do tabuleiro do jogo político. Uma mescla entre técnicas medievais e princípios iniciais da modernidade na condução do Estado, orientada por uma turma inerte no tempo e no espaço, seguindo ainda da mais estapafúrdia situação de mordaça à Assembléia Legislativa, articulando-se ao conchavo com o Judiciário. Reforça-se a tese de que estamos mergulhados numa ditadura civil no Maranhão. Um cenário nefasto, em que se encontra materializado com todo vigor o que há de pior na história da sociedade brasileira. Coronelismo, Patrimonialismo, Clientelismo, Mandonismo, que submergem o Estado do Maranhão na contramão da história do processo civilizatório. Pior, nunca o Império esteve tão forte, tão descabido. Um Estado mergulhado numa mescla de era medieval e pré- moderna nefasta. Um país que tem à frente do Senado, na figuração de Presidente da Casa, um oligarca como José Sarnei e João Alberto como Presidente do Conselho de Ética, tornam a realidade um pesadelo que acomete a própria política em dinâmica em nossa sociedade contemporânea. A essa ordem insustentável simplesmente diga não!

    ResponderExcluir
  6. Caro Ricardo.

    Obrigado por suas sábias declarações. De fato, estamos em uma condição insustentável, já está passando da hora de mudar essa realidade.

    Saudações!

    ResponderExcluir
  7. Professor,

    A culpa disso tudo é do povo. A falta de segurança, educação e saúde, é do povo.
    A chance de mudança tivemos mais uma vez.
    Em 2006, conseguimos derrotá-los, mas por um golpe de estado tiraram a nossa escolha. Me pergunto, pq n repetiram isso em 2010.. Sera se sentiram saudade do que foi feito, ou melhor, do qe nao foi feito, nos ultimos 50 anos por esse família?
    Infelizmente pagamos todos nós por isso, enquanto a dona Roseana brinca de ser governadora e o seu marido exerce, realmente, essa função, a coisa no estado só tem a piorar.
    Os tais 72 hospitais, qe eram pra ser entregues até o fim do ano passado, era conversa pra boi dormir. A revolução na educação, nem se fala. E o "mlehor" governo da vida dela, o que dizer né?

    Abraços, Mateus, do 3ºC do Colun.

    ResponderExcluir
  8. Caro Mateus.

    Por incrível que possa parecer o povo é vítima e algoz dele mesmo! Pois está preso a uma cadeia de circunstâncias que os impede de ver as causas da sua própria opressão!

    Temos que acreditar no povo, caso contrário, nada mais restará para estabelecer a mudança!

    Obrigado pelo seu comentário.

    Saudações.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após moderação.