quinta-feira, 24 de março de 2011

Comemorações comunistas!


O glorioso Partido Comunista do Brasil comemora seu 89º aniversário no dia 25 de março de 2011, sexta feira, com uma série de atividades.
Começa com uma sessão solene na Câmara Municipal de São Luís, às 09:00h, e continua com um ato político às 18:00h na sede do partido, localizada na Rua do Norte, 228, centro, em frente a Praça da Alegria.
Em mais um aniversário o PC do B comemora com sua militância, com os movimentos sociais, amigos e simpatizantes a luta por um Brasil e um Maranhão mais justo, democrático e progressista, rumo ao socialismo.
Todos estão convidados!

quarta-feira, 16 de março de 2011

Pintura.




"Eu sei que se tocasse
com a mão aquele canto do quadro
onde um amarelo arde
me queimaria nele
ou teria manchado para sempre de delírio
a ponta dos dedos."
Ferreira Gullar

terça-feira, 8 de março de 2011

Marambaia 2011 !!!






Grandioso desfile da Marambaia na passarela do samba. Com muita garra e disposição a escola entrou na avenida e animou a arquibancada. A Marambaia resgata os verdadeiros valores do carnaval maranhense e brasileiro, sendo, ao mesmo tempo, uma escola que reúne intelectuais, poíticos, juventude e a comunidade do Bairro de Fátima e adjacências.
Se a apuração das escolas de samba do Maranhão não fossem como todas as apurações que há nessa terra de oligarcas, a Marambaia teria muitas chances de sagrar-se campeã. Mas valeu pelo desfile!
Como disse o poeta: "Meu Deus, vem olhar, vem ver de perto uma cidade a cantar / A evolução da liberdade até o dia clarear/ Ai que vida boa ô olerê/ Ai que vida boa ô lará/ O estandarte do sanatório geral... Vai passar".

sexta-feira, 4 de março de 2011

Equipe econômica desafina: "temos que parar de crescer"!





O anúncio da previsão do PIB referente ao exercício de 2010 expõe de maneira clara a contradição chave do novo governo: continuar o crescimento econômico, a inclusão social, a soberania nacional e a independência cultural e de informação, ou, conter o crescimento econômico, detendo a verdadeira inclusão social, comprometendo a capacidade de investimento nacional para sustentar a ciranda da especulação transnacional.


Em duas orações: avançar em um projeto nacional de desenvolvimento, com valorização do trabalho e integração soberana no concerto das nações, ou, recuar à ortodoxia financista e liberalizante dos anos noventa, onde esquartejaram nossa capacidade produtiva e de investimento em troca de um câmbio sobrevalorizado para especulação internacional.


Ao que parece a opção da equipe econômica já foi feita: "o crescimento deve ser contido"; "há o perigo da inflação"; "vamos cortar os gastos públicos" e "aumentar os juros"!


Por que o governo adota essas medidas? Porque parte de um dogma neoliberal, que se reflete em uma análise parcial e incompleta do orçamento do Estado, elegendo unilateralmente e exclusivamente as receitas e as despesas definidas como primárias. Sob essa ótica deformada, acabam não incluindo entre as despesas o que é pago em juros, limitando a compreensão completa do orçamento, principalmente onde reside a questão da dívida pública e do principal responsável pelo seu crescimento.


Mas com qual interesse o governo faz isso? Com os interesses do capital privado especulativo, que vampiriza a dívida pública através dos juros e, por tabela, toda a economia nacional. Somente os trabalhadores e os setores produtivos pagam a conta, transferindo o valor que é produzido pelo trabalho para o capital portador de juros, para especulação dos rentistas internacionais e de seus sócios menores locais.


O economista Márcio Pochmann estima que 20 mil famílias de super-ricos se beneficiam com 70% dos juros pagos pelo governo. Em 2010 o volume dos juros chegou a 200,5 bilhões de reais, isso significa que 140 bilhões de reais foram transferidos para os rentistas parasitas!


O câmbio sobrevalorizado quebra a indústria nacional, gera desemprego e, em longo prazo, uma desindustrialização. Continuaremos, portanto, a ser agroexportadores de monoculturas ou de matérias primas in natura e compradores de pacotes tecnológicos e bugigangas secundárias.


Não é nada promissor esses primeiros meses do governo Dilma. Os trabalhadores, os setores produtivos, a juventude e a intelectualidade estão sendo convocados a travarem esse debate. Afinal, aonde vai o governo Dilma?

terça-feira, 1 de março de 2011

GREVE DOS PROFESSORES DA REDE PÚBLICA ESTADUAL !!!!


Os professores e funcionários da rede pública estadual decidiram paralisar as atividades por tempo indeterminado, exigindo Plano de Carreira, melhores condições de trabalho e o compromisso do governo de Roseana Sarney com a educação pública de qualidade.

É uma greve construída pela base, com discussão e mobilização da categoria em todo o estado. Os professores prometem sair às ruas para exigirem que Roseana cumpra com a promessa de fazer "o melhor governo da sua vida". É uma boa oportunidade para a governadora começar a trabalhar, justamente pela educação, tão carente e abandonada em nosso Maranhão!