sábado, 5 de fevereiro de 2011

Notas internacionais.

DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS.
Os eventos que agora sacodem a Tunísia e o Egito eram completamente ignorados pela grande imprensa. Quem está acostumado com a "censura" imposta pelos oligopólios de comunicação percebia que, antes das revoltas, só havia uma ditadura no mundo islâmico: o Irã!
Agora, do dia para noite, "apareceram" novas ditaduras! Como assim? Por que não apareciam nos grandes jornais? Por um simples motivo: as classes dominantes locais defendiam fielmente os interesses das transnacionais e do imperialismo, notadamente o norte americano.
Assim fica fácil. Quem é a favor dos EUA e lacaio dos seus interesses não é acusado de ditadura. Esse clichê midiático ficou somente para quem busca uma posição autônoma nos destinos dos seus países.
CONTRA A EXTRADIÇÃO DE CESARE BATTISTE.
Ganha força a tese de que as acusações contra Cesare Battiste são de fato políticas, por isso ganha força a defesa da sua não extradição para Itália. Ora, a Itália é governada por um pedófilo assumido, que tem por hábito contratar prostitutas menores para orgias em prédios públicos. Quando a promotoria pediu ao senado permissão para investigar Berlusconi foi negado. Ou seja, a pesar de todos os indícios nada vai acontecer ao homem mais rico da Itália.
E agora, se não bastesse esse escândalo capaz de deixar qualquer prefeito do interior do Maranhão com cara de santo, o primeiro ministro ainda vem a público defender o ditador e ladrão dos cofres públicos Hosni Mubarack do Egito.
A Itália e seu governo, portanto, defendem ditaduras, ladrões e pedófilos! Não podemos entregar Battisti a esses mafiosos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após moderação.