segunda-feira, 20 de setembro de 2010

A HORA DA MILITÂNCIA.

Gerson Pinheiro.

Geógrafo e secretário do PCdoB-MA

Um espectro ronda o Maranhão, o sentimento de que é chegada a hora da mudança vai aos poucos ganhando força e as paliçadas do extenso e sólido reino do “Dono do Mar” começam a externar sinais de fadiga. Acostumados a iniciar as disputas eleitorais em patamar bem acima dos 50%, desta vez tiveram que amargar números que por curto período, levando em conta suas próprias pesquisas, atingiu esse percentual. Mesmo usando à exaustão a imagem do presidente Lula e da ministra Dilma Rousseff conseguem reverter a tendência de queda a cada nova pesquisa.

Além dos números, se consegue captar nas andanças por todas as regiões do Estado, uma imensa e intensa sede de libertar-se dos grilhões da oligarquia e recolocar o Maranhão nos trilhos do progresso e assim conquistar o direito de participar do processo de desenvolvimento vivido pelo restante do Brasil. Matracas e pandeirões anunciam: o Maranhão está preparado e ansioso por mudança.

No entanto, impérios não caem sem grandes batalhas, sem que no altar dos sacrifícios vidas e mais vidas sejam imoladas. Aqui já se contam aos milhares os que pereceram vítimas da pistolagem a serviço do latifúndio; por falta de água potável e tratamento de esgoto: barriga d’água, malária, lombriga; por falta de um mísero grão de arroz à mesa, quando tem mesa; por falta de atendimento médico etc. É urgente decifrar os segredos da esfinge, não podemos permitir que ela continue a devorar além das nossas vidas os nossos sonhos. Assim, as próximas gerações poderão, em fim, construir um futuro de progresso e desenvolvimento social.

Há um dito popular muito utilizado no interior do nosso estado. - “Não se deve cutucar a onça com vara curta”. Recorro a ele para convidar vocês militantes da mudança, companheiros do PT, PCdoB, PSB, PPS e dos movimentos sociais, não a “fugir da onça”, mas a alongar e fortalecer nossos instrumentos de luta. É hora de garantir que todo o acúmulo até aqui conquistado, a duras penas, não seja desperdiçado na reta final.

Voltando aos números da pesquisa, julgo importante frisar que, quando o IBOPE apresenta Roseana com 46% e Flávio empatado com Jackson, ambos com 21%, fica evidente que é previsível o segundo turno entre Flávio Dino e Roseana Sarney. Porem o adversário é muito poderoso e vai usar todos os seus trunfos. A fórmula para vencer é usar a única arma que só nos do campo progressista, só nos que apoiamos Flávio Dino temos: uma numerosa e aguerrida militância que transformará nossa campanha em uma imensa onda vermelha, nos levará ao segundo turno, a conquista do governo e varrerá a oligarquia do Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após moderação.