segunda-feira, 26 de julho de 2010

Sobre a pesquisa Escutec/Estado do Maranhão.

Foto: Felipe Klamt.


Os números da pesquisa Escutec/Estado do Maranhão revelam bem mais do que gostaria a turma da Roseana Sarney. A julgar pela tática de utilização das pesquisas como instrumento de propaganda e convencimento, muito utilizado nas eleições passadas, a oligarquia já começou muito mal, pois os 50,4% das intenções de voto em Roseana nem se equiparam com os 60% das primeiras pesquisas das eleições passadas.

Utilizando-se de um jogo de linguagem, a pesquisa mostra que na "região da grande São Luís" Roseana estaria na frente com 45, 4%, contra 30,4% de Flávio Dino e 15,5% de Jackson. Mas eles não divulgam os resultados específicos da cidade de São Luís, maior colégio eleitoral do Estado, também conhecida como "Ilha Rebelde", onde, sem dúvida, Flávio Dino está na frente.

Tentam passar a "grande São Luís" por São Luís, equiparando o número de formulários aplicados em, por exemplo, São José de Ribamar, com os aplicados em São Luís, desvirtuando o peso específico do eleitorado ludovicense para uma leitura estatística que favoreça Roseana.Sarney . Não colou. Serviu apenas para demonstrar que em São Luís Flávio Dino deve ter uma poderosa votação.

Roseana ainda sofre com o chamado efeito da "fadiga de material", já que quer ser governadora pela quarta vez e traz o "queimado" sobrenome de Sarney. Resultado é uma rejeição (segundo pesquisa dela mesma) de 29,8% contra 11,1% de Flávio Dino.

Jackson Lago sofre uma forte rejeição por ter que assumir a paternidade da trágica e incompetente gestão de João Castelo à frente da prefeitura e ainda por cima carregar a mala do José Serra. Resultado: 39,7% de rejeição (ver blog do Cardoso).

Nanicos.

Já os nanicos precisam rever suas táticas eleitorais, seus discursos, e procurarem obter pelo menos 1% cada um, para que o segundo turno possa acontecer em nosso Estado. Com 0,4% estão empatados o estreante Saulo Arcangeli do PSOL e o veterano Marcos Silva do PSTU. Marcos Igreja do PCB vem segurando a lanterna com 0,2%.

A onda vermelha.

Flávio Dino aparece na pesquisa dos Sarneys com o patamar de largada de 16,8% e a menor rejeição entre os candidatos que disputam ir para o segundo turno. É uma excelente largada, uma vez que nas eleições passadas aparecia nas primeiras pesquisas com 4% e chegou ao segundo turno com 45%.

Cabe também destaque que Flávio já aparece com números expressivos em todas as regiões do Estado, sendo entendido como reflexo do que já possui, isto é, como ponto de largada para seu posterior crescimento.

Mas o que mais assustou a oligarquia foi o desempenho do comunista na região metropolitana de São Luís e na própria capital. Queimando até a pia da cozinha, Roseana já atingiu seu teto por essas bandas. Já Flávio Dino apenas está começando sua jornada para a conquista da ampla maioria dos eleitores do maior colégio eleitoral do Estado.

Disputa Nacional.

Muitos se enganam achando que a eleição de Dilma está "casada" com a de Roseana. É isso que Sarney quer que todos pensem. Mas não é verdade. Amplas parcelas do eleitorado do nosso Estado já escolheram votar na sucessora de Lula para o palácio do Planalto. Também foi assim na eleição de 2006, com o agravante de o próprio Lula ser candidato à reeleição e subir no palanque de Roseana, que mesmo assim perdeu, embora o Lula tenha sido um dos presidentes mais votados no Maranhão.

Agora, com Dilma, não vai ser diferente. O povo vai continuar apoiando o Lula, vai votar na Dilma e, mais uma vez, vai derrotar Roseana Sarney. Isso porque o povo sabe diferenciar as questões: eleição nacional é uma coisa, estadual é outra. É por isso que nós não podemos deixar a candidatura da Dilma para Roseana. Ela é nossa e o povo vai saber reconhecer esse movimento, assim como soube na eleição passada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após moderação.