quarta-feira, 16 de junho de 2010

PCdoB e PDT nacionais buscam candidatura única no Maranhão.

"O tiro saiu pela culatra"! Essa frase se encaixa como uma luva na malfadada intervenção da direção nacional do PT no Maranhão para salvar a candidatura de Roseana sarney, principal remanescente da jurássica oligarquia sarneísta.

Na convenção nacional do PCdoB realizada nessa quarta em Brasília, além do apoio a Dilma Rousseff para presidente, ficou acertada que as direções nacionais do PCdoB e do PDT devem procurar caminhos para uma aliança que derrote eleitoralmente os dinossauros sarneístas e tire o Maranhão da barbárie e da pré-história.

A pauta para a aliança se baseia em duas pré-condições: a primeira é a avaliação que o TSE fará sobre o projeto Ficha Limpa, que impede a candidatura de políticos com processos em última instância em decisão colegiada. Nesta semana, o tribunal deve responder a uma segunda consulta para saber se a lei vale a partir de quando foi sancionada ou para processos anteriores a sua sanção, que ocorreu em 4 de junho. No caso afirmativo, Jackson estaria impossibilitado de concorrer, mas seria peça de importância vital numa ampla aliança para apear Roseana Sarney do poder.

A outra pré-condição é unificar o discurso em torno da Dilma Rousseff, o que criaria uma situação embaraçosa no arraial sarneísta, uma vez que PCdoB, PSB e PDT forçariam a quebra do palanque dilmista, inviabilizando Roseana de se apropriar sozinha dos dividendos nacionais. Esse ponto é importantíssimo, pois é atacar a estratégia montada pelo marqueteiro Duda Mendonça de "renovar" os dinossauros sarneístas com tinta de novidade.

Essa possível aliança entre PDT, PSB, PCdoB, PPS, entre outros, tira o sono de Roseana Sarney, tanto que ela já chamou seus empregados e disse que "quer que Jackson seja candidato". Ou seja, ela fez de tudo para ganhar de WO, mas agora corre sério risco de ver seu projeto se virar contra ela.

Ao contrário do que publicaram os blogs fâmulos do sarneísmo, o próprio Dino afirma que “é prematuro dizer que vou retirar a candidatura. É coisa muito incipiente, não chega a ser negociação. Faço porque compreendo a importância do projeto liderado pelo presidente Lula”.

Já para Renato Rabelo, presidente nacional do PCdoB, “não esperamos favores do PT". "Tratamos as divergências politicamente. Se não for assim, é difícil ganhar e é mais difícil governar. O PT criou um tipo de sinal que não é bom, o de constranger militantes”.

Com exceção do Maranhão, o PCdoB fará coligação com o PT em todo restante do país. Na convenção nacional, os comunistas prestaram solidariedade a Flávio Dino e aos companheiros do PT que ainda hoje protestam contra a intervenção, inclusive com greve de fome.

O clima entre os comunistas de todo país era de apreensão e de certa revolta para com a direção nacional do PT. Para alguns, esse é apenas o início dos novos rumos que o PT nacional irá buscar nesse novo governo, ratificando definitivamente sua essência liberal e socialdemocrata.

2 comentários:

  1. Caro Cristiano,

    No Rio Grande do Norte o Partido irá de Carlos Eduardo, ex-prefeito de Natal,do PDT. O PT deverá coligar com o PSB, de Vilma Faria.

    ResponderExcluir
  2. Espero que haja retribuição por parte do PDT do MA!!!

    Saudações.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após moderação.