quarta-feira, 16 de junho de 2010

Flávio Dino manifesta solidariedade a petistas.


Em discurso enfático no Plenário da Câmara dos Deputados, o deputado federal e pré-candidato ao governo do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), tornou a criticar a decisão do Diretório Nacional do PT de apoiar a reeleição de Roseana Sarney. Flávio Dino contestou a tese de que a sua aliança com o PT maranhense poderia atrapalhar de alguma forma os propósitos da aliança nacional para a eleição da ex-ministra Dilma Roussef.

“Há três anos e meio estou aqui defendendo o governo Lula. E é com a firmeza de quem é aliado também nas horas difíceis que peço: ponham a mão nas suas consciências, porque há três fundadores do PT denunciando uma violência política e jurídica”, disse Flávio Dino.

O apoio a Flávio Dino foi definido pelo PT maranhense em votação realizada no Encontro de Definição de Tática Eleitoral do PT, no final de março deste ano. No último dia 11, o Diretório Nacional decidiu, por 43 votos a 30, anular o encontro e forçar o apoio ao PMDB. No seu discurso na Câmara, Flávio Dino fez um apelo que classificou como sereno, mas firme.

“É um apelo que faço em nome da humildade, da sinceridade, da democracia e da liberdade. E em nome do povo do Maranhão, que tem o direito de escolher quem será o seu próximo governador. Espero que a Direção Nacional reflita”, pediu.

Greve de fome

Três integrantes do PT estão em greve de fome. Domingos Dutra, Terezinha Fernandes e Manoel da Conceição estão à base de água mineral e água de coco. Manoel da Conceição, que tem 75 anos, completou cem horas sem comer e já precisou ser atendido várias vezes pelo serviço médico da Câmara dos Deputados. Na tarde de quarta-feira, 16, ele precisou tomar soro.

Em seu perfil no Twitter, Flávio Dino conta que já pediu várias vezes para que os três desistam da atitude extrema, sem resultado. “Renovo o apelo público para que seja encerrada a greve de fome de Manoel da Conceição, Domingos Dutra e Terezinha Fernandes”, escreveu ele. Mais tarde, o pré-candidato repetiu o apelo. “Fiz um pedido para que eles deixem a greve de fome. Eles não aceitam”.

Manoel da Conceição alega que, até o momento, não está sentindo fome. “Na verdade, é essa greve que está me sustentando. Se eu não estivesse fazendo isso para protestar contra o que está acontecendo, aí é que já teria morrido. Só estou fazendo algo que está no meu sangue, na minha vida”, disse o líder camponês, que reafirmou que vai continuar o protesto: “Eu não gosto de injustiça, e estou me sentindo injustiçado até a alma. Vou continuar enquanto tiver vida”.

Redação: Assessoria de Comunicação Flávio Dino

6 comentários:

  1. Deus livre o Maranhão de Roseana e de Dutra; É mais uma malandragem deste homem que de esquerdq não tem nada , é a mias pura demagogia, um markent que deu certo, mais quantas pessoa militantes ou não já foram prejudicadas por esta alma gêmea de sarney?
    Quanto ao Manoel da Conceição, minha solidariedade e meu desejo de que nada o aconteça, tem uma hist´ria de vida que nunca vai tá colada aos pilantras, se fosse meu pai, meu filho, meu amigo muito próximo, eu faria tudo para não o vê sendo usado como escudo de um camaleão. Se percebe claro uma torcida de muitos para que algo aconteça ao Manoel. É lamentável que a política chegue ao estremismo de achar que o pior pode fazer uma coisa ruim como Sarney parecer pior; não precisa, o povo viu o que aconteceu com o fl´vio e o PT, mas tá claríssimo para este mesmo povo que Mané tá sendo covardimente usado.

    Bianca Regina

    ResponderExcluir
  2. Flávio Dino foi enfático ao pedir o fim da greve de fome por parte dos companheiros do PT.

    Entretanto, a violência que sofreram também foi muito grande, pois arrancaram-lhes a história, a honra e a dignidade, sem ao menos tentar convencer políticamente das suas posições.

    A direção nacional do PT cometeu a primeira violência, agora terá que arcar com os custos das suas ações impensadas. Queiramos todos nós que nada de mal acontaça a ninguém, mas se acontecer eu já sei quem foram os culpados...

    Saudações.

    ResponderExcluir
  3. Sou leitora do seu blog e concordo com parte de suas opniões, quando se trata do PT, acho vc visivelmente tendencioso, penso que não escreve exatamente o que sabes em relação a Dutra...o que o PT nacional fez com o Maranão é igualzinho ao que Dutra fez aqui em Alcântara e em vários municípios do Maranhão, negociando os diretórios e seus pleitos políticos em beneses pessoais no governo Jackson; o discurso que ele faz não condiz jamais com suas práticas, são negociatas, muitas conhecidas publicamente, muitas envolvendo vantagens a sua mulher...não exite para quem é honesto o conceito de 90%;
    para quem é a favor de trabalhadores 90% à fdavor e para quem se diz de esquerda ter apoiado um atraso em absoluto para São Luís como João Castelo. Por fim, entendo que no momento é aceitável que você escreva algo que promova Dutra em função da defesa tardia dele de Flávio Dino, mas não menosprece a inteligência dos leitores, favor separe até em palavras nosso Manoel da Conceição desse aí...e queiramos que nada aconteça a Manoel não resolve...só Dutra e o PSDB nacional se dar bem se algo acontecer com Manoel, para o Maranhão e companheiros que apoiam Flávio Dino só se fala em oportunismo e irresponsabilidade em torno do uso de Mané...
    quase ia esquecendo: Dutra será candidato em qualquer situação, se não o fosse era só se desfilçiar e pronto, ele será candidato, o epsódio Flávio x Roseaana e Manoel ´serviram para ressuscita-lo para opnião pública, que a tempo já o tinham discartado.

    Bianca Regina

    ResponderExcluir
  4. BIANCA,
    CONCORDO COM VOCÊ, SE NÃO FOSSE A AUSÊNCIA DE WASHINGTON, NÃO TERIA O QUE ACRESCENTAR. ENTÃO:
    DEUS LIVRE O MARANHÃO DE SARNEY, DE DUTRA E DE WASHINGTON, QUE NOVOS E DE PRÁTICAS MAIS NOVAS POSSAM ASSUMIR ESPAÇOS TÃO MAL USADOS POR ESTES.

    ResponderExcluir
  5. Cara Srª Bianca.

    Acho que foi vc que não entendeu a questão. A questão não é ser a favor ou contra Dutra. A questão é o tratamento grosseiro, desigual e, até certo ponto, irresponsável, da direção nacional do PT para com o caso do apoio a Flávio Dino. è essa que é a questão!

    A intervenção na decisão do encontro da táticas - que é o centro da questão - encontra oposição dentro da própria CNB, incluindo a base tradicional do Washington, como a CUT e a FETAEMA!!! Portanto, não é só de dutristas que é formada a indignação contra esse absurdo de uma aliança despropositada.

    Por fim, sob a ótica acima exposta, a culpa da greve de fome do Dutra e do Manoel da Conceição é, em última instância, da própria direção nacional e de quem resolveu seguí-la, uma vez que criou as condições para que ela ocorra.

    É preciso que a DN assuma a responsabilidade pelos seus atos e um deles é, sem dúvida, de que Dutra está nacionalizando a questão maranhense.

    Saudações e continue minha leitora.

    ResponderExcluir
  6. Sr. Anônimo.

    A intervenção da direção nacional do PT no Maranhão a favor da jurássica oligarquia Sarney é a causa primeira de todas essas manifestações.

    Se soubessem fazer política tinham ganho no encontro estadual, mas são adeptos de uma política estreita, onde o importante é destruir o outro...

    Acabaram fortalecendo o que pretendiam exatamente destruir...

    Saudações.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após moderação.