terça-feira, 5 de maio de 2009

Aniversário de nascimento de Karl Marx


Comemora-se hoje, 5 de maio, o 191º aniversário de nascimento de Karl Marx, teórico socialista e fundador do materialismo histórico. Poucos são os homens na trajetória da humanidade que através das suas idéias e ações influenciaram de maneira tão decisiva o curso da história. A força dos seus postulados rompem os séculos e, contra tudo e todos, teimam em aparecer mais vivas do que nunca!
A biografia de Marx é impressionante. Viveu e morreu na pobreza. Suas obras são densas de conteúdo e um desafio a quem pretende entendê-las. Sua obra máxima, O Capital, é um monumento a genialidade humana, um edifícil teórico que fustiga todos aqueles que se dispõe a enfrentá-lo. São 1230 páginas de uma obra inacabada. Respeitado até por seus adversários, várias vezes morto e revivido, seu pensamento é como um espectro que ronda o modus vivendi do capitalismo.
Apenas para não deixar passar em branco essa importante data, termino com trechos da poesia de Gonçalves Dias "Canção do Tamoio" (natalícia). É minha pequena homenagem a esse gigantesco personagem da história contemporânea.
(...)
"Teu grito de guerra
Retumbe aos ouvidos
de imigos transidos
por vil comoção;
E tremam de ouvi-lo
Pior que o sibilo
Das setas ligeiras,
pior que o trovão.
(...)
E cai como um tronco
Do raio tocado,
Partido, rojado
por larga extensão;
Assim morre o forte!
No passo da morte
Triunfa, conquista
Mais alto brasão.
(...)
As armas ensaia,
Penetra na vida:
Pesada ou querida,
Viver é lutar.
Se o duro combate
Os fracos abate,
Aos fortes, aos bravos,
Só pode exaltar."

4 comentários:

  1. Parabéns pela lembrança desta data especial!
    Também gostei da poesia do Gonçalves Dias.

    Esse é realmente um "blog de Idéias".


    Helena

    ResponderExcluir
  2. Cara Helena.

    Obrigado pelas considerações. Volte sempre.

    ResponderExcluir
  3. "mais-Valia" o conceito mais mal compreendido da historia. Nada mais que que a simples remuneração de outros fatores de produção que não o trabalho, terra e CAPITAL.

    Ele mesmo dá o nome daquilo que não queria que fosse remunerado. ou melhor que fosse expropriado.
    Se fosse dono de uma empresa voce entenderia rapidinho.

    ResponderExcluir
  4. Só posso entender a mais-valia se for dono de empresa... Então vc só pode digerir um alimento se estudar fisiologia? Ou vc só vai descubrir a gravidade quando estudar Newton?

    Não sejas cretino. A mais-valia não é ponto de partida mais ponto de chegada da contradição entre a produção social do trabalho e sua apropriação privada. É a expressão contemporânea, capitalista, dessa contradição histórica...

    Karl Marx não é um economista, é um filósofo que se utiliza e desenvolve a economia. Portanto, seus argumentos nunca se reduzem a essa ciência particular, mas, ao contrário, buscam o universal das relações histórico-sociais. Sem isso, sem elevarmos a compreensão ao nível ontológico e gnosiológico, jamais compreenderemos (vc é a prova viva disso)sua profunda e influente teoria. Que para horror dos liberais ressurge mais forte do que nunca...

    Repito o que disse a vc mais acima: se queres debater, melhore o nível dos argumentos, caso contrário sugiro que escrevas no blog do Décio Sá. Acho que esse blog está no nível dos seus argumentos.

    Saudações.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após moderação.